Eu entendi o que realmente importa

Um dos grandes exercícios de quem escreve é a análise crítica e interpretação do mundo à sua volta. Eu, que por anos fui redatora publicitária, encontrava dificuldades na primeira lição de casa; a mais complicada – e nem sempre feita: de olhar para dentro, interpretar-se e achar uma resposta sincera para a pergunta: quem é você?

Nada mais justo do que eu me apresentar a você, que vai acompanhar os meus textos e aprender algumas dicas de valor que adquiri ao longo da minha experiência com os mais diferentes tipos de pessoas e empresas.  Relacionar-se é uma arte e é claro que, dominando o método, você poderá aplicá-lo para o que quiser, e em qualquer área da sua vida. Mas antes disso, permita-me apresentar de forma rápida esta pessoa que lhe escreve.

Prazer, Rebeca!

Prazer, Rebeca!

Meu nome é Rebeca. Sim, às vezes eu uso óculos. :p

Sou uma baiana que morou a maior parte da minha vida em Aracaju. Há 3 anos me mudei para São Paulo, onde me especializei em marketing digital. Isso me levou a direcionar, também para a internet, o que sempre foi a minha paixão: comunicação.

Plano de vida e propósito

Não faz muito tempo que eu estava muito confusa em relação ao caminho que estava seguindo e aonde pretendia ir, afinal. Descobri que eu não tinha um plano de vida. Na verdade, achava que tinha: ter estabilidade financeira, um marido, dois filhos, uma casa aconchegante onde eu me sentisse acolhida depois de chegar de um dia de trabalho. Aí eu percebi que isso não era um plano de vida, mas provavelmente a consequência de um.

Na busca do tal “plano de vida”, em junho de 2013 saí do conforto da casa dos pais, em Aracaju, para morar sozinha em São Paulo, sem conhecer ninguém – nem mesmo a cidade. Exatamente do jeito que eu sempre gostei: o desafio de aprender algo novo e de estabelecer como meta o meu crescimento, do zero. Tudo novo, de novo. Talvez esta tenha sido a decisão mais importante que eu já tomei até hoje, e que foi um divisor de águas na minha vida (e hoje entendo como isso foi um fator decisivo para a minha história). Mas, ainda assim, isto foi apenas um passo no longo caminho que eu tinha pela frente, até entender qual era o meu propósito.

A nova vida abriu a minha mente. Percebi que a resposta sempre caminhou comigo em tudo que eu fazia, por casa empresa que eu passava, por cada contato com outras pessoas. Tudo é sobre relacionamentos, atenção, empatia. No fundo, é o que todos nós, vendedores e clientes, queremos e precisamos. É o que eu tenho e sei fazer de melhor e é a contribuição que eu quero dar ao mundo.

A arte do relacionamento

Talvez eu tenha demorado muito para começar a me interessar pelo assunto e, finalmente, ler os livros que vieram a me ajudar com autoconhecimento. Em um deles, aprendi com Michael E. Gerber que “é no espírito que mora o sentido”. E foi outro Michael, o Ellsberg, que me fez compreender que este sentido está em desenvolver habilidades para o sucesso, que giram em torno de um fluxo constante de dar e receber.

Fazendo esse exercício de autoanálise, percebi que o meu propósito é, e sempre foi, ser útil às pessoas. O verdadeiro sucesso é um fluxo constante de dar e receber. E é assim que eu vou me tornar a melhor versão de mim mesma – pessoal e profissionalmente.

Eu observo o quanto as empresas se preocupam em vender, mas esquecem que do outro lado existem pessoas reais, com sentimentos, que precisam de atenção muito além de propagandas e apelos de venda.

Humanizar é preciso e é a parte mais importante do negócio, é triste ver que a maioria das pessoas “não tem tempo” ou paciência pra fazer isso, quando na verdade elas estão priorizando outras coisas e criando um abismo perigoso com essa questão do relacionamento.

Percebo que o que eu faço tem sentido porque recebo feedbacks incríveis de parceiros de negócios do Doutor Conversão, e dos clientes também. Eles se sentem queridos, importantes, amparados. Faço isso de coração e me sinto extremamente realizada por ver a satisfação deles, porque eu me preocupo com toda a experiência e não apenas em aumentar os números de faturamento no fim do mês.

Por que eu te contei toda essa história?

Eu precisei refletir sobre tudo isso para poder encaixar as peças do quebra-cabeças e entender que a única forma de ter tranquilidade e ser profissionalmente completa seria quando eu conseguisse encontrar uma forma de fazer com que esse meu propósito fosse o meu trabalho.

Em outras palavras, encontrei um caminho em que o meu trabalho pode ser o meu propósito de vida, a minha renda, o meu sentido, a diferença que eu estou fazendo no planeta. Quero compartilhar o conhecimento que eu adquiri em marketing, performance, conversão, relacionamento e gestão inteligente de clientes com você, para que como eu, você encontre a melhor versão de si próprio e do seu negócio.

O nosso modo de trabalhar reflete como somos por dentro. O que você transmite com a sua empresa é parte da sua filosofia e do que você acredita. É assim que os seus clientes verão você. Para conseguir produzir resultados de alta performance, além de oferecer produtos e serviços de extrema qualidade, você precisa acreditar no que vende, abraçá-lo para si e fazer os seus clientes verem valor no seu negócio tanto quanto você mesmo. Isso só é possível quando, além disso tudo, pessoas se relacionam com pessoas. Assim, você será capaz de direcionar o que dá resultado e multiplicar a sua experiência positiva para o mundo. Espero ter conseguido dar o start.

Quer estar ainda mais perto? Você também pode me encontrar nas redes sociais:

FacebookTwitter | LinkedInGoogle Plus

Gostou desse post?
Você pode receber direto no seu e-mail toda vez que tiver conteúdo novo por aqui. Eu nunca vou compartilhar os seus dados com ninguém e também odeio spam.
  • Antonio Carlos Flores

    Muito rico teu texto. Me sinto tímido em tentar redigir algo para comentar aqui em tua pagina, pois apesar de sempre ter amado a arte da escrita nunca estudei a fundo sobre a mesma. Mas enfim sou um entusiasta então jamais deixaria de comentar algo que me chama a atenção, com o medo de errar, confesso-te que aos escrever fico dando risadas e pensando quantos erros devo estar produzindo neste curto texto rssss. Assim como tu também não sou de São Paulo, mas estou aqui a alguns anos e sou um profissional de área de vendas. Vivo no Web Commerce, e muito tem aprendido sobre este mundo digital. Compartilho e me identifico contigo muitas de tuas opiniões expressas em teu texto acima. Parabéns pelo teu site. Antonio Carlos

    • http://www.rebecarocha.com.br Rebeca Rocha

      Oi Antonio! Poxa, que legal ver o seu comentário por aqui! 🙂 fico feliz de saber que texto chamou a sua atenção e despertou a vontade de participar. Sabe o que é melhor? Não existe certo e errado. Tudo é perspectiva, interpretação, o seu mundo e o mundo de quem lê. Por isso digo que o seu texto é parte da sua filosofia e do que você acredita. Obrigada e espero que continue acompanhando! Um abraço!